quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Comunicação no esporte


Estou habituado de vez em quando a assistir a primeira edição do "Bate-Bola", programa da ESPN Brasil, que vai ao ar no período do almoço, de segunda a sexta-feira, no horário de Brasília; vou ficar devendo a marca na pinta do relógio, porque com este tempo reservado ao verão, em Manaus a diferença de fuso, aumentou para duas horas. Sim, o que interessa é contéudo; e isto a atração tem.

Hoje (23.11.11) Mauro Cezar Pereira, com a sua sobriedade, Paulo Vinícius Coelho e o âncora, João Carlos Albuquerque, avaliavam as possibilidades do Santos no Campeonato Mundial de Clubes da FIFA.


Não vou entrar no quesito de esquemas táticos chatos, coisa e tal;
apenas lamento que a competência do PVC (foto) não seja igual a sua dicção sofrível, que me faz aumentar o volume do aparelho de TV. Chega-se a imaginar que ele seja gago.

Será possível que não há o mínimo trabalho com este moço para melhorar sua performance com as mais simples palavras?


O que falta para muitos na "telinha" nacional, sobra em João Carlos Albuquerque, em simpatia, competência, qualidade vocal, fácil de entender...


...e comunicação descontráida. Os chavões criados, improviso e muito mais, fazem do popular "canalha" um dos mais brilhantes apresentadores, de toda a mídia de vídeo existente no Brasil, na minha modesta opinião.

Indicação sem fins lucrativos nem bajulação. É opinião independente.

Imagens capturadas através de placa pctv, da ESPN Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade a casa é sua!