segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Os maiores vices


Entre 1970 e 1982 eu colecionei a Revista Placar. Peguei das mãos de meu falecido pai, os primeiros exemplares de 70 a 73, que ele comprou de forma alternada. Assumi o controle de tudo no ano de 1974, perdendo apenas 3 edições ao longo da temporada. Foi difícil aceitar deixar de comprar tantas edições.

Convivi com os temas do futebol até melhor do que quando fui plantão esportivo, em 1989, numa emissora de rádio local; lá, não tive condições de realizar o que queria.

Mas na minha produção lançada em 1990, na Rádio Baré, "Domingo Esportivo" comecei o laboratório que proporcinou minha ida para a extinta Rádio Ajuricaba; o que era parte dos meus planos. Lá fiz o programa, fui repórter esportivo e co-apresentador da Resenha Esportiva de dezembro de 1990 a Janeiro de 1993, quando a equipe foi extinta.

Sempre gostei de pesquisar sobre o futebol, embora vivendo aqui em Manaus e com dificuldades de ter outras publicações que nem chegavam em nosso território.

Toda essa explicação, tem o objetivo de postar a verdadeira história dos vice-campeonatos tão identificado com o Vasco da Gama, pela falta de informação correta dos torcedores rivais. Essa atribuição é equivocada e eu já sabia um tempão.

A desfeita com os torcedores contrários, surgiu por conta da publicação da revista citada, que já fui colecionador. Os cruzmaltinos ainda estão abaixo do Paysandu, que é o quinto classificado na lista. Lamento informar.

O que me achamou atenção foi a postagem irônica, de uma amiga rubro-negra, de altíssima competência, em uma rede social. Clique aqui e saiba mais.

Imagem e informações obtidas na revista Placar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade a casa é sua!