quinta-feira, 19 de maio de 2016

O Centro de Manaus agoniza



O Centro Histórico de Manaus passa por uma de suas piores fases. Quem conhece o mínimo da sua existência e conviveu nele em várias épocas, sabe que a situação é lamentável. 

No chamado entorno da Catedral Nossa senhora da Conceição, o cenário é desolador. A foto ao lado é de 2011, mas a mudança apenas com relação a atualidade, se refere a retirada dos camelôs e colocação de tapumes. Nada evoluiu para a revitalização do espaço que tinha previsão

de conclusão ainda em 2014. 


Segundo informações não oficiais, o programa ligado ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que viabilizaria verbas para as cidades históricas, sofreu abalo e, por conta da politicagem, mantém estagnado o projeto destinado para a recuperação de áreas urbanas  degradadas na capital amazonense. 

Na foto da esquerda a área histórica do Porto de Manaus, mostra as ruínas de ícones dos áureos tempos da exploração comercial do látex. O registro também é de 2011. Aliás, fotografar neste e em outros locais de Manaus é uma verdadeira aventura, pela falta de segurança total. Os índices de violência são alarmantes e só pioram. Lamentável sob todos os aspectos. 

Fotos: Aldemir Bispo de Lima



sexta-feira, 11 de março de 2016

Que blog show!


http://nikonsniper.blogspot.com.br/2016/03/i-keep-singing-that-same-old-song.htmlO destaque vai para mais um blog de alto nível, endereçado aos que curtem fotografia. O Nikon Sniper mostra um acervo fenomenal com registros de tirar o ar dos pulmões.

Não falta variedade nos cliques do autor deixando uma sensação de leveza ao visualizar as maravilhas clicadas. Confira.

A Arte de Bem... Photografar

http://photoessencia.blogspot.com/2015/01/ex-hotel.html
Aos interessados em fotografia, eis uma dica das mais sensacionais. A Arte de Bem... Photografar  é um dos blogs que se destacam na internet. Vale muito conferir os registros de Jota Ene, o autor desta maravilha.   

Foto: Jota Ene - A Arte de Bem... Photografar 

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Flamaster em Maués-AM

http://dembsp.blogspot.com.br/2013/11/flamaster-em-maues-am.htmlNa foto Jorge Luís Andrade da Silva, nascido em Juiz de Fora-MG, em 21 de abril de 1957.
Aqui o atual treinador de futebol e ex-craque, carrega a bagagem para decolar em avião de pequeno porte do Aeroclube de Manaus, no domingo 17 de novembro de 2013, para seguir rumo ao município de Maués-AM, onde o time Flamaster se apresentou no mesmo dia, na reabertura do estádio Manoel Baraúna Filho. 

Contar a trajetória do ex-volante, requer muito texto. São seis títulos de campeão brasileiro; cinco como jogador (quatro pelo Flamengo e um pelo Vasco); como técnico, um pelo Flamengo em 2009, quando foi eleito o melhor treinador do Campeonato Brasileiro.

Andrade dirigiu a equipe Master do Rubro-Negro carioca, recheada de nomes como Rondineli, Adílio, Cláudio Adão, Nélio, Beto, Piá e Gilmar, o Popoca, um


http://dembsp.blogspot.com.br/2013/11/flamaster-em-maues-am.html
amazonense que brilhou no time nos anos de 1980; além do goleiro País, que é convidado do elenco; bem como outros grandes jogadores. Na foto ao lado, os ídolos estão na frente do hotel em Manuas-AM.






http://dembsp.blogspot.com.br/2013/11/flamaster-em-maues-am.html
Na foto lateral, a equipe do Flamaster se posiciona na pista do Aeroclube de Manaus, antes de partir para a viagem. Fãs dos craques entraram na foto; inclusive um Tricolor!
A partida contra a Seleção Master da Terra do Guaraná, realizada no início da noite, terminou empatada em 1x1.
O autor do blog acompanhou a delegação do Flamaster, desde a chegada em Manaus, até a ida para Maués, distante mais de 300 quilômetros da capital do Amazonas. Para chegar lá, só de barco ou avião.


http://dembsp.blogspot.com.br/2013/11/flamaster-em-maues-am.htmlTenho muito para relatar aqui, sobre a emoção do povo do querido município e das conversas que tive com os ídolos. Todos os integrantes da equipe carioca, foram gentis com os fãs e promotores do evento. 

Mas vale ressaltar que os responsáveis pela organização do mesmo, poderiam pelo menos, ter proporcionado aos visitantes um passeio pela orla do município para conhecer os pontos principais, como a Ponta da Maresia. E lógico, a fazenda da grande indústria nacional que se instalou em Maués, para cultivar e comercializar o guaraná. 

Enfim, todos os organizadores do evento perderam a chance de mostrar o fruto que virou lenda na região; no entanto, posar em fotos ao lado dos célebres nomes, foi a tônica do acontecimento; o toque politiqueiro, esteve sempre presente.

As falhas foram visíveis, em um lugar tão pequeno e de um povo tão acolhedor; aliás, se dependesse da população o tratamento seria bem melhor.   

Fotos: Aldemir Bispo