sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Babel e brega


Na avenida Carvalho Leal, em frente a Fundação Hospital Adriano Jorge - FHAJ e a Escola Superior de Ciências e Saúde, uma das unidades pertencentes a UEA - Universidade do Estado do Amazonas, existe uma passarela, ligada a um ponto de parada de ônibus. Mas, a população quse não a usa, o que seria lógico, para a segurança; entretanto, a maioria prefere uma corridinha nas duas pistas.

Neste flagrante, uma pessoa está usando a passarela, enquanto outra, executa a rotina da grande maioria e, atravessa correndo.


O investimento foi feito, mas não evitou o risco diário. Pelo jeito, se torna difícil mudar certos hábitos populares no Brasil. O prático e rápido, supera o que é mais seguro. Lá também é possível ver o conjunto de obstáculos, que afastam os usuários da passarela.


Grupos de mototaxistas e vendedores informais, tumultuam o ambiente, criando barreiras na passagem, do lado que fica a parada e o hospital.

Nâo quis fotografar a cena, para não atrair a atenção dos grupos citados. Afinal, o equipamento que uso, já tinha chamado a atenção, de um casal de policias militares, posicionados do outro lado, que logo, atravessaram as duas pistas e, vieram me perguntar, qual o objetivo daquelas fotos.

Eu fiquei um tanto que sem graça mas, fui reconhecido por eles; então, conversamos brandamente, para em seguida, encerrar-mos - de comum acordo - o encontro, digamos que, casual!

Não sei por qual razão, passam sem perceber a galhofada, que faz o vendedor de lanche, que fica bem embaixo da passarela. É ele que aparece acenando na primeira foto da postagem.


Vejam que esta "figuraça", usando bata branca, já estabelecida em um tremendo ponto, para faturar, sem pagar impostos, resolve sair por alguns instantes, da sua obrigação cotidiana e sinalizar para a foto. Isto é bem a cara atual de Manaus, cheia dessas inovações!

A insegurança naquele lugar, me pareceu existir de verdade. As autoridades ignoram tal situação, ao não tomar atitudes severas, para conter a visível marginalização daquela área. Ainda fotografo e posto aqui, o cenário que estou tentando narrar.

Manaus está cada vez mais desprovida de organização. E o bom senso, passa longe da convivência de uma civilização, com padrão razoável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade a casa é sua!