terça-feira, 20 de dezembro de 2011

A beleza ofuscada


Para chegar até a Catedral de Manaus, já estando em seu entorno...

...não está sendo nada seguro, seja em qualquer dos pontos de acesso.


A aventura começa passando por este portão que é uma das entradas para o espaço defendido pela arquidiocese.

Hoje o ambiente que sobrou da invasão dos vendedores ambulantes e fixos é deprimente, em relação ao passado glorioso deste local.

Esta escadaria fica na lateral direita de quem está de frente para a igreja matriz, nomeada de Nossa Senhora da Conceição. Caminhar por aqui com pertences valiosos, aumenta o risco de assalto em qualquer período do dia. Claro, que pela noite a intensidade é maior.


As imagens desta postagem, foram registradas no meio da tarde ensolarada de 9 de setembro de 2011, com a atenção redobrada, pois não havia nenhuma proteção particular. A tensão é imensa, mesmo para quem conhece o local há décadas. A vontade de fazer fotos no interior do templo sagrado, foi a motivação para seguir em frente.

Sem muito esperar, o autor do blog fez cliques desejados, logo na entrada. Quase que vazio, mesmo assim o ambiente ainda não oferecia condições, para apontar a lente da câmera com liberdade, devido a incompreensão de alguns presentes, que se incomodam com o equipamento; até que dá para entender, mas não havia interesse algum nas pessoas como alvo do foco. Sinto muito, esta é a verdade.

Fotografar a beleza da arquitetura imponente, em vários templos, proporciona prazer, mas o desconforto com o sinistro rondando a área, produz adrenalina constante, em vários espaços públicos da cidade.


Nos jardins da catedral, mesmo quando servia para todo tipo de encontros, ainda era possível passar algumas horas de folga de qualquer atividade. Esta foto mostra apenas um trecho do lado voltado para a avenida Eduardo Ribeiro. A área total é mais ampla.

A proposta não é denegrir a imagem do lugar; o objetivo sempre foi mostrar o melhor possível, embora a veracidade exposta, seja difícil de encobrir. Fica aqui o lamento de um cidadão, que sempre admirou nosso patrimônio. Até breve.

2 comentários:

  1. Hoje, vendo essa postagem, me dei conta que ela é de um ano atrás... Que tristeza! Nada mudou, pelo contrário, está cada piorando cada vez mais. Passa da hora de nós, sociedade civil, tomarmos uma atitude junto a uma cobrança efetiva e fundamentada ao poder público!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que faço aqui é muito simples; porém, existe o respeito ao lugar onde nasci e vivo. Não aceito estas agressões com o aval dos politiqueiros.

      Grato pela sua visita Ana Braga e saúde.

      Excluir

Fique à vontade a casa é sua!