sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Agnaldo do Samba


A saudação desta sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012, vai para uma personalidade que adquiriu imensa simpatia no meio da música em Manaus.

Foi a voz possante de Agnaldo Nonato da Silva e a sua vocação inegável para a ginga tradicional, que contribuiu para ele ganhar batismo artístico, oriundo do gênero musical brasileiríssimo que é marca registrada de nosso país, no mundo inteiro; então, logo ficou conhecido como Agnaldo do Samba.

Nascido em 5 de fevereiro de 1963, na capital do Amazonas, filho de Maria de Lourdes da Silva e Sebastião Nonato dos Santos, residiu desde a natalidade e boa parte da vida, no bairro da Praça 14 de Janeiro, considerado entre os manauaras o berço do samba local.

Andou trabalhando na extinta Moto Importadora, lá pela década de 80, tempo em que a empresa do ramo de eletro eletrônicos, no auge da Zona Franca, criou uma rede de lojas na cidade e depois fechou as portas. Agnaldo já frequentava o SESC, que tinha alguns projetos de apoio cultural, abrindo espaço para apresentações de artistas locais, na sua sede, situada no centro de Manaus.


O tempo seguiu e Agnaldo adentrou por volta de 1981, na escola onde hoje é intérprete. O G.R.E.S. Sem Compromisso.

Este ano ele compôs o samba de enredo em parceria com Bento Coelho, que homenageia um povo que tem muito para contar sobre a sua chegada nesta região. "A saga árabe na Amazônia - uma história de paz e amor" vai ser cantado por ele, quando a quinta agremiação entrar desfilando na noite e madrugada de 18/19 de fevereiro, no Sambódromo, sábado gordo da folia.

No bar Jangadeiro aos sábados e domingos é possível encontrar a simplicidade e a alegria de Agnaldo, ao lado de Mário Lino, um delegado de polícia civil, fã de samba e carnaval nas horas vagas. Os dois se juntam ao grupo musical que dá show de repertório da melhor música nacional. Até breve.

Fotos: Aldemir Bispo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade a casa é sua!