domingo, 4 de setembro de 2011

Coelho na cartola


O futebol é uma faca de dois gumes. Muitos torcedores fanáticos, jamais vão querer enxergar a realidade, seguindo com fidelidade superior a religião, a mulher amada ou não e, outras relações sociais, que existem no mundo, bem antes de Jesus Cristo.

A sofrida vocação de torcer, nasce e já até acompanha o pobre ser, desde o útero. Até chegar a pia batismal, que pode ser rápido ou demorado, dependendo de cada família, o novo habitante do planeta, vai ter uma cruz para carregar. Perdão, Senhor! Mas, vou continuar tratando assim.

Nesse calvário, de estádio em estádio; competição em competição e de adversário em adversário, até o fim da insonia que te prejudica torcedor, não haverá desculpas sobre o que te engana, quando é passível de observação clara, que o teu time é uma reunião de folgados, vestindo a camisa, que você tanto venera. E pior, quando acreditas na possibilidade de vencer o mais fraco, que está visível na tua frente. É sim, esse time de preto e verde é o último colocado do campeonato; venceu três, perdeu dez e empatou oito, dos 21 jogos disputados.


A tabela de classificação até a 21ª rodada do C. Brasileiro 2011

O América-MG é um forte candidato ao rebaixamento; exceto, se alguém ler este desabafo e achar que é a chacolhada necessária, para uma reviravolta no segundo turno deste "brasileirão" de 2011.

Em 1974, vi o Vasco ganhar o título nacional e 3 dias depois, perder de 4x1 para o América-RJ, na maior carimbada de faixas daquele período; o jogo foi válido pela primeira rodada da Taça Guanabara. Agora o "Ameriquinha" mineiro, que já teve muitas glórias, mas nesse elenco atual, tem muito mulambo já em franca descida da ladeira, apronta vencendo o Vasco por 4x1.

Como é irritante ver o toque de bola dos vascaínos, quando o momento era de afinidade com a liderança. O Corinthians perdeu e o urubu também. Puxa, era só ganhar do "Coellho" para garantir a primeira colocação!

Não dá para esconder aqui no blog, minha preferência pelo Clube de Regatas Vasco da Gama; como muitos em situação mais privilegiada e atuando na crônica de alto nível do país, não escondem para quem o coração palpita.


Neste lance André Dias faz o quarto gol, fechando a goleada

Outro advérbio de negação, vai para esse goleiro vascaíno; desde muito tempo suporto essa carga de bobagens que ele faz e ninguém observa ou critica. Em vários lances comete a garfe de todos da posição, se adiantando na colocação. Parei, como diz o José Trajano da ESPN Brasil, um torcedor do América do Rio de Janeiro.

A vontade que tenho é de não querer saber mais de futebol. Que nada, vou continuar vascaíno e aborrecido com alguns "jogadores" que tenho de aturar. E isso é muito difícil.

Que corte foi esse? Que faca amolada! Este golpe vai sarar e a cicatriz será mais uma, dentre tantas, que o torcedor terá na caminhada da vida. Torcer é assim mesmo.

Imagens capturadas da transmissão ao vivo, da Rede Globo de Televisão, retransmitida em Manaus, pela TV Amazonas.

*Veja o registro dessa partida no globoesporte.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade a casa é sua!